sexta-feira, 8 de abril de 2016

Vida.

Vejo pela janela a vida
Do meu casulo
Seguro
Fibras resistentes me prendem
Grito
E ecoa meu grito
Quero viver
Voar
Ver do alto a vida
De outros ângulos
Ela escorre como mel
Por entre meus dedos
Estes mesmos
Que me tocam a pele
Na solidão da noite
Quando estou sozinho
No escuro
Indeciso
Inseguro
Quero voar
Vôo seguro
Não quero perder minha estrutura
Da altura
Vejo minha juventude
Correndo como águas correntes
No leito do rio
O tempo, este amigo
Me deixa marcas
No rosto, na pele, no olhar
Quero amar
Quase um lamento
Sai de minha mente
O tempo é lento
Qual caminhar de idoso
Vejo uma foto
Num álbum
Juventude, sonhos
Eram tantos
O que houve comigo?
Onde foram meus sonhos?
Todos, um a um deles
O tempo passa
Tenho pressa
Muita pressa
Quero viver meus sonhos
Alguns
Mesmo que sejam alguns
Mas quero vivê-los
Tenho de vivê-los.

Mário Teixeira..


Um comentário:

emanuel moura disse...

Mais um belo momento querida afilhada que o amor ilumine sempre a nossa vida ,que ele brote em cada amanhecer toda a delicadeza deste lindo sentimento que é o amor ,beijinhos no oração.